quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Como os bancos determinam taxa de juro de um empréstimo?



Dentre os fatores que definem os juros que serão cobrados, empresário só
 pode influenciar o risco de inadimplência
Foto de divulgação
 O primeiro conceito que deve ser explicado é o de taxa de juro, que nada mais é do que o custo do dinheiro: quanto o banco onde sua empresa levanta o financiamento cobra para emprestar o dinheiro.

Foto de divulgação


Uma vez entendido o que é taxa de juro, resta discutir como ela é definida. Para tanto, podemos usar como paralelo o mecanismo de formação dos preços de venda de um determinado produto, pois esse conceito também vale para a determinação da taxa de juro cobrada em um financiamento. Afinal, como discutimos acima, a taxa de juro nada mais é do que o custo cobrado pelo empréstimo do dinheiro.

Componentes da taxa de juro
Na determinação do preço de um produto é preciso somar o custo de produção, o custo de venda e a margem de retorno do empresário. Da mesma forma, a taxa de juro resulta da soma do custo de captação do banco, do risco de crédito desse empréstimo e da margem que a instituição recebe por emprestar esse dinheiro. Abaixo iremos discutir com maior detalhe cada um desses componentes.

  1.   Custo de captação
    O custo de captação pode ser comparado, no processo de produção, ao custo de matéria prima. Isto porque o custo de captação nada mais é do que o custo que o banco incorre para obter o dinheiro, que depois irá emprestar para a sua empresa. No caso de um empréstimo, a matéria prima é efetivamente o dinheiro que o banco possui e que está disposto a emprestar.

    Porém, como o banco obtém o dinheiro que ele eventualmente empresta? Por meio dos depósitos feitos pelos seus clientes ou pelo levantamento de empréstimos no mercado. Quando você deposita um dinheiro no banco, pode ser dito que você, na verdade, está emprestando dinheiro a esse banco.

    Dependendo da forma que você efetuar esse depósito, em conta corrente, em poupança, em fundos etc, o banco terá que lhe pagar uma remuneração. A remuneração média paga por um banco (ou instituição) pelos recursos que obtém de seus clientes (depósitos) ou de investidores (no mercado) equivale ao seu custo de captação.

    Por exemplo, quando falamos que o custo de captação de um banco é de 1,20% ao mês, isto significa que, se somarmos todos os depósitos remunerados de clientes desse banco, mais as dívidas e obrigações que ele possui no mercado (pois, bancos também pedem dinheiro emprestado), então a taxa de juro média paga por todos esses recursos é de 1,20% ao mês. É como se você calculasse quanto paga em média de juros por emprestar dinheiro no cheque especial, no cartão de crédito etc. O seu custo de captação é a taxa média paga nestas várias formas de empréstimo.

    Resta entender como é determinado o custo de captação de um banco. Algumas variáveis afetam esse custo, mas, de maneira geral, pode-se dizer que o custo de captação é função da taxa básica da economia (Selic), que discutimos abaixo.

    • Taxa básica da economia (Selic)
    •  Para quem não está familiarizado com o termo, a Selic é uma taxa usada como referência para determinar as demais taxas de juros do mercado, tanto as taxas cobradas nos empréstimos como as taxas pagas nas aplicações em renda fixa, depósitos etc. A taxa Selic é, portanto, o ponto de partida para a determinação das taxas de juros. 
  1. Risco de crédito ou inadimplência
    Como discutimos acima, a segunda variável que contribui para a determinação da taxa de juro é o risco de crédito. Ao emprestar dinheiro para uma empresa, o banco (ou outra instituição financeira) que concede o financiamento corre um risco: o de não receber seu dinheiro de volta.

    Acontece que se a empresa não pagar o empréstimo, o banco (ou outra instituição financeira) terá dificuldades para remunerar os depósitos de seus clientes, ou pagar os juros dos empréstimos que levantou no mercado, em resumo, de arcar com seus custos de captação.

    Voltando à analogia com produção, é o mesmo que acontece quando você vende um produto, mas não recebe, e, portanto, enfrenta dificuldades para pagar seus fornecedores. No caso do banco, em que a matéria prima é o dinheiro, os fornecedores são os clientes do banco que depositam seu dinheiro, ou os investidores que compraram títulos de dívida desse banco.

    Diante disto, fica fácil entender que, quanto maior for o risco de inadimplência (risco de não pagamento), maior será a taxa de juro que o banco irá cobrar para emprestar o dinheiro.
Ainda que o empresário não tenha como influenciar o custo de captação, ele certamente tem um papel fundamental na definição do risco de crédito ou inadimplência da empresa. Isso porque a adoção de um bom planejamento financeiro pode ajudar na obtenção do crédito. De fato, bons controles financeiros irão permitir um melhor entendimento do negócio e, consequentemente, uma menor percepção de risco, o que deve agilizar a liberação do empréstimo.

Fonte: Infomoney 
Como os bancos determinam taxa de juro de um empréstimo? - InfoMoney
Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/educacao/guias/noticia/525726/como-bancos-determinam-taxa-juro-emprestimo
Postar um comentário

Recado