segunda-feira, 5 de junho de 2017

Gelateria investe em café na casquinha para enfrentar sazonalidade

Foto de divulgação

Para não perder faturamento fora da temporada, a dica é sair do comum. Conheça a história de sucesso de uma gelateria que mantém o faturamento de R$ 190 mil mensais o ano todo...

Empresários que investem em produtos sazonais precisam rebolar para não ver o faturamento despencar fora da temporada. Em São Paulo, terra da garoa, duas empresárias investiram em sorvetes e em criatividade. Elas têm uma sorveteria que oferece café na casquinha de sorvete, com a opção de vir ainda com uma bola de gelato flutuando.

Essa novidade, e outras, fazem a gelateria das irmãs Débora Tesoto e Suelen Ferrari vender o ano inteiro. São mais de 200 sabores, para qualquer temperatura e gosto. Tem chocolate quente com creme de avelã na borda da xícara, bolo de milho com sorvete, brownie e petit gâteau com bolacha de castanhas.

Quando as irmãs montaram o negócio, em 2015, a proposta era sair do comum. “Como a gente está sempre lançando, festa junina, Natal, Páscoa, os sabores vem, a gente vai criando, o número de sabores vai aumentando a cada dia”, conta Débora.

Mil clientes por dia

Elas investiram R$ 1,5 milhão na gelateria, entre reforma, maquinário e pesquisa de mercado. Durante um ano e meio, elas se prepararam: visitaram gelaterias europeias, fizeram cursos e aprenderam técnicas na Itália.

“Nós queríamos nos firmar no mercado com diferenciais, por isso que nós trouxemos a casquinha feita aqui, os biscoitos que são feitos aqui.Todos os produtos nossos são feitos aqui. É uma mini-fábrica”, explica Suelen.

A empresária Débora explica que o café quente não amolece a casquinha, porque ela é “vedada” com chocolate. O café na casquinha custa R$ 12 e os sorvetes entre R$ 12 e 16. O faturamento do negócio é de R$ 190 mil por mês o ano todo. A casa chega a receber mil clientes por dia e as empresárias já montaram a segunda loja em São Paulo.

Fonte:PEGN

 

Postar um comentário

Recado