terça-feira, 12 de janeiro de 2016

STRESSE E ZONA VERDE

O acesso a zonas verdes em casa e no trabalho reduz o número de episódios de Stresse. 

Foto de divulgação

                 Esta foi a conclusão a que chegaram os suecos Ulrika Stigsdotter e Patrik Grahn, do departamento de Planeamento Paisagístico, Saúde e Lazer, da Universidade Sueca de Ciências Agrárias. Para tal inquiriram 953 suecos sobre a respectiva saúde e a frequência com que visitavam espaços verdes exteriores. A amostra incluiu entrevistados de nove cidades, de ambos sexos e de diferentes idades e classes sociais. Nenhum destes fatores influenciou os resultados que se seguem:

1 -  Tipo de ambiente exterior disponível no local de trabalho / nº médio de episódios de stresse por ano

Inquiridos sem vista para um jardim e sem hipótese de ir ao exterior durante as pausas / 153,53;

Inquiridos sem vista para um jardim mas com hipótese de ir ao exterior durante as pausas (no máximo uma vez por mês) / 104,08;

Inquiridos com vista para um jardim e nenhuma ou poucas ou hipóteses de ir ao exterior durante as pausas (no máximo uma vez por semana) / 96,66;

Inquiridos com vista para um jardim e hipóteses de ir até um jardim exterior durante as pausas (mais de uma vez por semana) / 77,07;

2 -  Tipo de ambiente exterior disponível em casa / nº médio de episódios de stresse por ano:

Inquiridos que habitam em apartamentos, sem varanda nem espaço público no exterior / 193;

Inquiridos que habitam em apartamentos com varanda / 125,68;

Inquiridos que habitam em apartamentos com jardins exteriores, ou que habitam em vivendas com um pequeno jardim / 86,30;

Inquiridos que habitam em vivendas com jardim de grande dimensão (>600  metros quadrados) / 64,96;

Já sabem, se puderem, aproveite as pausas e a hora de almoço para ir à rua e olhar para um jardim.

Fonte: Landscapeplanning and stress; Urban Foresting and Urban Greening; volume 2, issue1(2004).
Postar um comentário

Recado