quinta-feira, 7 de julho de 2016

COMBINANDO QUEIJOS E VINHOS

                         

                               Alguns Segredos dos Queijos e Vinhos. 
"Pronto! O frio chegou por aqui! E com ele, uma vontade maior ainda de tomar um vinho e ficar em casa, certo? Mas falta algo para acompanhar o vinho... Algo que
no mundo inteiro arrisco a dizer que é uma das combinações mais amadas entre vinho e comida: Senhoras e Senhores, vamos aos queijos e vinhos!

Começando por uma premissa básica: É fato que com este frio, acabamos optando sempre pelos vinhos tintos. Então, não quero jogar um balde de água fria e vou tentar ajudar o máximo que puder indicando os tipos de tinto que combinam com determinados queijos. Mas tenho que alertar que alguns queijos não combinam com alguns tintos. Mas o que importa é o gosto pessoal de cada um, o prazer que cada um tem tomando um determinado vinho e comendo um determinado queijo. Então, este texto não tem como finalidade ser uma verdade absoluta, mas uma espécie de “guia” teórico desta maravilhosa harmonização, juntando é claro, com o meu gosto pessoal.

Uma primeira coisa importante e que explica porque os vinhos brancos  combinam mais com todos os tipos de queijo: Todo queijo tem grande teor de sal e gordura. Alguns mais, outros menos, mas todos tem. E o sal e a gordura muitas vezes não combinam com vinhos muito encorpados e com muitos taninos (Tanino é uma substância presente nas casas das uvas e de muitas frutas e que estão presentes sobretudo nos vinhos tintos).

Partindo deste princípio, sempre será mais fácil combinar queijos com vinhos brancos. Mas já que gostamos tanto dos tintos e no inverno eles são ainda melhores pois nos esquentam, vamos tentar algumas combinações que podem dar certo:

Queijos Frescos vão melhor com vinhos brancos mais leves e com boa acidez.
-  Exemplo de queijos: Mussarela de Búfala, Queijo Feta, Ricota e Queijo e Cabra.
- Exemplo de vinhos: Sauvignon Blanc, Vinho Verde, Alvarinho, Pinot Grigio e Espumantes.

Queijos Brancos e Moles: Mais fáceis de harmonizar que os frescos, por conta da estrutura deles. Também exigem certa dose de acidez, mas podem ir com vinhos mais encorpados.
-  Exemplos de queijos: Brie e Camembert.
-  Exemplos de vinhos: Riesling, Chardonnay e Gewürztraminer nos brancos. Espumantes também vão bem. Nos tintos, Pinot Noir e Gamay aqui vão muito bem também!

Queijos Semi-Moles: São aqueles que tem certa doçura e estrutura também.
-  Exemplo de queijos: Gouda, Edam e Taleggio são os mais comuns por aqui.
- Exemplo de vinhos: A maioria dos brancos combina bem: Chardonnay, Torrontés, Riesling e Gewürztraminer são os mais comuns. Entre os tintos, opte pelos leves como Pinot Noir, Gamay (Beaujolais) e Dolcetto.

Queijos duros são os que mais consumimos e vemos disponíveis por aqui. São mais complexos em sabores e aromas e mais encorpados e macios. Aqui, conseguimos mais possibilidades de brancos e tintos porque o sal não é tão latente.

- Exemplos de queijos: Emmenthal, Gruyère, Parmeggiano Reggiano, e Prima Donna, sendo estes 2 últimos, mais salgados.
-  Exemplos de vinhos: Vinhos das regiões de Bordeaux, Rioja, Ribera del Duero, Chianti, Douro e Alentejo. Se falarmos de uvas, estamos falando de Tempranillo, Merlot, Cabernet Sauvingon, Sangiovese, Cabernet Franc, Malbec, Carmenère e algumas outras.

Por ultimo, os queijos azuis, aqueles fortes e salgados. Aqui a coisa complica um pouco por conta do sal e da intensidade de sabor e aromas.
-   Exemplos de Queijos: Gorgonzola, Roquefort e Stilton.
-   Exemplos de Vinhos: Aqui a clássica harmonização de contrastes com os vinhos doces são imbatíveis. Sauternes, Tokaji, Vinhos do Porto e Madeira são combinações dos Deuses.

Como viram, as possibilidades são muitas. Mas continuo o meu mantra de sempre: O que vale é o teu gosto pessoal. Sendo assim, regras podem ser seguidas, somente se o teu paladar permitir! O que importa é o prazer de beber um bom vinho e comer um bom queijo!"
 Fonte:Enodeco
Postar um comentário

Recado