quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

MATERIAL ESCOLAR DEVE FICAR 10% MAIS CARO

Segundo a ABFIAE desvalorização do real, aumento dos insumos 

e da mão-de-obra contribuem para o aumento



Foto de divulgação
               Em dezembro, já é grande a procura por material escolar e muitos pais já se queixam do preço deste item tão importante para a educação e que impacta tanto no orçamento familiar.

               Segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares e de Escritório (ABFIAE), nos últimos 12 meses, o preço do material escolar teve um aumento, em média, de 10% e para 2016, a expectativa é de que esta elevação se mantenha.

               “Por conta da desvalorização do real, do aumento dos insumos, e da mão de obra, os artigos de papelaria estão mais caros”, explica Rubens Passos, presidente da ABFIAE.
Foto de divulgação
             O presidente ainda diz que os produtos fabricados no país, como caneta, borracha e massa escolar, podem ter um aumento de até 12% e que os produtos importados, como mochilas, lancheiras e estojos terão aumento entre 20% e 30%. “Nossa dica é que os pais façam pesquisas de preços e antecipem a compra de materiais”, finaliza Passos.

Carga Tributária

O Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) divulgou que esses artigos são taxados em até 47%, como no caso das canetas. Itens como apontador e a borracha escolar têm alíquota de 43%; caderno e lápis, 35%.



Fonte: ABFIAE

Postar um comentário

Recado