sexta-feira, 23 de setembro de 2016

'Capital das flores' gera emprego na BA e espera 'boom' com primavera



Maracás, na região sudoeste, tem a maior produção de flores do estado.
Cidade espera aumento da produção com nova estação, a partir de quinta.



A cidade de Maracás, localizada na região sudoeste da Bahia, aguarda ansiosa a chegada da primavera para alavancar a produção de flores e rosas. A nova estação teve início às 11h21 desta quinta-feira (22), pelo horário de Brasília. A produção de flores no município, conhecido como a "capital das flores", corresponde a 80% do que é produzido em toda o estado e gera empregos para muitas famílias.
Maracás fica a quase mil metros de altitude, o que favorece o cultivo de várias espécies de folhagens, rosas e flores como a aster, bastante usada para confecção de arranjos. "Estamos em um clima frio e isso propicia a produção de flores e rosas", destaca a técnica em meio ambiente Iala Serra.
O município, que tem hoje área de 50 hectares ocupada por plantação de rosas, flores e folhagens,  está na época da colheita. De acordo com Secretaria de Agricultura, cerca de 500 pessas trabalham diretamente com a atividade. Em média, cada empregado recebe de R$ 800 a R$ 1 mil por mês. "Ajudo na renda de casa, a sustentar meu filho com o dinheiro daqui de dentro", destaca a lavradora Edivânia dos Santos, que trabalha numa área pertencente a  uma associação de floricultores.
Somente em uma das fazendas, há 27 pessoas empregadas.  "Trabalho desde os 12 anos e hoje estou com 33 anos trabalhando com flores. Gostei do que aprendi a fazer, e faço com carinho", diz o proprietário Roni Botelho.
O lavrador Edinaldo Gomes, que é natural de Maracás, mas estava desempregado em São Paulo, retornou à cidade natal onde encontrou emprego no cultivo de flores. "Até o momento, não tenho mais dificuldade. Nem tenho vontade mais de voltar [para SP]", conta.
Outro que vive da floricultura é Reginaldo Silva. Ele é proprietário de uma das fazendas e afirma que a produção de flores e rosas é distribuída por 29 cidades baianas. Somente no local, são nove variedades de espécies diferetes. Uma das mais cobiçadas é a rosa vermelha. "A gente manda para diversos cantos da Bahia. Hoje, são 29 cidades, como Guanambi, Ilhéus, Itabuna, Caetité", destaca.
Postar um comentário

Recado