domingo, 2 de julho de 2017

Curso de envelopamento é opção barata para entrar no setor

Sócios apostaram no setor, envelopando carros, móveis e eletrodomésticos. A grande procura criou outra oportunidade de negócio: os cursos.

O envelopamento dá um ar de novo a produtos usados e tem gente dando curso dessa técnica no mercado. É uma oportunidade barata para começar a faturar...

O envelopamento de carros surgiu nos Estados Unidos e agora é a aposta de empresários como Samy Augusto Fiques e Alan Fabiano Santos, que já trabalhavam no segmento automotivo, em concessionárias.  “Unimos força, eu com o lado comercial e o Samy com a parte de instalação e criamos a empresa, inicialmente focada em envelopamento automotivo”, conta Alan.

Samy conta como o negócio expandiu: “A gente trabalhava só com concessionárias, mas em 2011, a gente viu oportunidade de abrir para o consumidor final. Quando foi aquele boom do mercado dos carros preto fosco”.
 Na época, eles investiram só R$ 3 mil no negócio. Atendiam os clientes na garagem da casa do Samy. A adesivagem de veículos já estava fazendo tanto sucesso que os empresários decidiram ampliar o leque e passaram a oferecer o serviço também em móveis e eletrodomésticos.

Tanta procura acabou criando outra oportunidade de negócio: os cursos pra quem quer empreender nessa área de envelopamento. O curso custa R$ 590 e tem 10 horas de duração. “Nessas 10 horas, o aluno consegue aprender tipo de corte, acabamento e como funciona o mercado”m explica Alan.

André Tognetti trabalhava com aplicação de película em vidro de carros, quis ampliar seu mercado de atuação e fez o curso. Hoje, 80% do faturamento dele vêm do envelopamento feito em móveis e eletrodomésticos: “O curso é um investimento, não um gasto. É um investimento que se paga em um serviço que você faz”.

O mercado é bom por um motivo simples: economia. Para envelopar um freezer, por exemplo, o consumidor gasta R$ 300. Já para comprar um novo, o custo seria de cerca de R$ 1.200.

Samy explica o serviço: “Tem muitos mitos sobre envelopamento: risca a pintura, tira a tinta, mas se você fizer da forma correta, você vai proteger a pintura e não agredir. Então, a gente ensina as pessoas para que elas consigam desenvolver um trabalho de qualidade e o nosso mercado cresça cada dia mais”.

 Fonte: PEGN

Postar um comentário

Recado