segunda-feira, 6 de julho de 2015

MERCADO DA TERCEIRA IDADE 4

                         


Vida sexual ativa na terceira idade



                Sabe-se que falar sobre sexo na velhice ainda é um tabu para muitos, o que dificulta a busca de informação e a superação de obstáculos para ter uma vida sexual de qualidade nesta faixa etária.

                 No final do século 20, vimos uma revolução no conceito da sexualidade, e essas mudanças repercutiram na vida sexual do idoso. Não se concebe, hoje, a sexualidade ligada apenas à função reprodutiva, mas como fonte de prazer e de realização em todas as idades.

                  “A sociedade ainda vê a sexualidade na velhice como um tabu, algo reservado aos mais jovens. Há a exigência de que os homens não podem falhar e as mulheres têm de ter beleza e juventude como fontes únicas de atratividade. Tudo isso causa a diminuição do sexo”, destaca a psicóloga Ana Teresa. 

                         “Há limitações para se viver plenamente a sexualidade na velhice, o que pode haver em todas as idades, mas é preciso tentar superá-las ou minimizá-las”, completa a psicóloga Ana Teresa de Abreu Ramos Cerqueira, professora do departamento de Neurologia, Psicologia e Psiquiatria e da Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Unesp. 

                     O geriatra Buksman concorda que os próprios idosos se discriminam em relação à aparência. “Cultuamos o jovem, o esguio. Há uma depreciação do aspecto físico do idoso”, finaliza.


Postar um comentário

Recado