terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Que tal este emprego: faxineiro de locais de crimes? Sim, existe


Reprodução/Josh Marsden/LinkedIn

Você já parou para pensar que o local onde uma pessoa foi assassinada precisa, em algum momento, ser limpo por alguém?...

Pois este é o trabalho realizado pelo australiano Josh Marsden, diretor da empresa Australian Forensic Cleaning, que trabalha com este tipo de limpeza há mais de 10 anos.

Claro que é meio esquisito trabalhar em um ambiente cheio de sangue, bichos nojentos e sujeira para todos os lados. Mas, as imagens "violentas" não são a pior parte. Para Marsden, se você trabalha com isso, é preciso encarar essas coisas com uma certa naturalidade.

As cenas terríveis não incomodam. É um pré-requisito para o trabalho e a maioria das pessoas da área vieram de empregos relacionados com morte ou da força policial", contou ao jornal Daily Mail.

O pior de tudo é o cheiro. O fedor da morte que fica impregnado nos lugares é a parte mais difícil do trabalho. Além disso, acabar com esse terrível odor também é parte da função.

Muitas vezes, é preciso limpar um local onde um cadáver ficou esquecido por meses, espalhando fluidos do corpo pelo chão da casa e atraindo vermes e larvas por todos os lados.

Geralmente, a equipe demora dois dias para limpar um local de crime, mas, nos casos mais complicados, o tempo de limpeza pode ser dobrado.

Fonte: Uol

Postar um comentário

Recado