sexta-feira, 31 de julho de 2015

MERCADO IMOBILIÁRIO E SEU PANORAMA ATUAL

               Panorama atual do mercado imobiliário



                 Apesar da onda de pessimismo alardeada por muitos, vê-se que este é um momento de análises e atenção, mas não é um momento para desespero desmedido.
                    O mercado  imobiliário está em adaptação. As vendas estão equilibradas, mesmo com poucos lançamentos. É um mercado que cada vez mais caminha com maturidade, como deve ser.

          É um mercado com muitas oportunidades ainda a serem exploradas, mas que precisa de análises, de um olhar mais apurado e profissional. Afinal, o país de uma forma geral passa por grandes mudanças, e o no mercado imobiliário não é diferente.

                 Novas regras terão que ser analisadas e implementadas para flexibilizar e diversificar o financiamento imobiliário. O mercado já dá sinais desta readequação. A CEF, por exemplo, mesmo com a redução dos financiamentos, já estuda outras formas de adaptar o acesso ao crédito, como o aumento da faixa de financiamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), com a sugestão de passar o limite atual de R$ 190 mil (para imóveis nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio e no Distrito Federal) para o teto para R$ 300 mil (voltado para financiar habitação popular e o programa Minha Casa, Minha Vida).

              Outra coisa importante a compreender é que mais do que nunca, vendedores e compradores terão que conversarem mais e se adaptarem a nova realidade. O escambo está de volta. Para as vendas e compras de imóveis serão aceitos outros imóveis, carros, lanchas, viagens, parcelamentos como era antigamente.

                 Ressaltamos, que uma análise isolada, simplória e precipitada desta prática poderia nos levar a entender a volta dos fatores elencados acima como um retrocesso, porém, é preciso ir além, e ter uma visão de futuro, tendo na retomada destas formas de negociação uma oportunidade de aprendizado e de crescimento maduro do mercado.



- Financiamento Habitacional - 
Impacto no preço dos imóveis 



             As linhas de crédito são importantes para movimentar o mercado, elas atuam como um dos principais pilares para o aquecimento do setor. Com a maior disponibilidade de financiamento, a compra do imóvel fica mais acessível e as pessoas são estimuladas a comprar.

                 E o contrário também é verdadeiro, ou seja, com a retração do crédito, as pessoas são desestimuladas a comprar. Se antes era possível financiar até 80% do valor do imóvel, hoje este percentual caiu para até 50%, ou seja, pode chegar até 50% ou não, o que em muitos casos limita o potencial de compra dos clientes.

                 Então, as construtoras e imobiliárias estão se adaptando a esta realidade. Muitas empresas já estão segurado a margem ou trabalhando com o estoque e freando os lançamentos e até mesmo estão mantendo os preços, ou seja, não fizeram uma atualização de suas tabelas. Outras estão também ampliando suas formas de negociação, aceitando automóveis, por exemplo, como pagamento.

                     É claro que não podemos generalizar. O mercado deve ser visto em suas particularidades. O Brasil é muito grande e nós temos hoje regiões com o preço de imóvel crescendo e temos regiões com preço de imóvel diminuindo e outras ainda em que os preços se mantem. Então, é preciso analisar os mercados de forma pontual. Mas de uma forma geral, o mercado está em equilíbrio de preço.

               Percebe-se que as empresas estão cada vez mais maduras e conscientes do desafio do setor e por isso tem planejado melhor as suas ações. Por isso, não se vê um mercado com tendência a quedas abruptas nos valores dos imóveis.

             Mesmo com os lançamentos parados em algumas regiões, vemos que os custos da produção estão subindo e é possível que daqui há um período, não muito longo, os valores dos imóveis comecem a subir, porém de uma forma equilibrada.


                Desse modo, considera-se que o mercado voltará a ter um ritmo mais acelerado de crescimento a partir do segundo semestre de 2016, mas até lá o mercado imobiliário passará por alguns ajustes.

Fonte: Palestrante Guilherme Machado

MERCADO DE COSMÉTICOS E A CRISE

                            Crise estimula venda de cosméticos




                   Em tempos de recessão econômica, mulheres compram mais artigos de beleza do que bens duráveis.
                 “O ano tem sido difícil, a gente vê que o momento é de crise, mas não dá para negar que as pessoas deixam de comprar bens duráveis e compram cosméticos. Grandes empresas vieram para o Brasil e o setor tem se fortalecido”,


 Homens são o novo público alvo do setor de beleza


                            O cuidado com o próprio corpo tem conquistado cada vez mais espaço no dia a dia de mulheres e também de homens. A lista de itens indispensáveis para uma nécessaire hoje pode ser bem extensa e parte disso se deve às mudanças radicais nas rotinas, uma vez que as pessoas hoje estão passando muito mais tempo de seu dia fora de casa.
                              Soma-se a esse cenário o aumento do poder de consumo, o qual possibilitou que itens, antes considerados supérfluos na lista de compra, sejam agora adquiridos com maior regularidade.
                             Em busca de novos mercados, o segmento de cosméticos começou a investir no aumento de renda da classe C. Assim, conseguiu ganhar novos consumidores. Agora, segundo o economista Fabio Bentes, é a vez dos homens serem fisgados pelo setor.

                          “Esgotou-se a capacidade que a classe C tinha de consumir mais e é natural que o mercado busque novos compradores. O potencial de consumo agora é o público masculino, que está adquirindo cada vez mais cosméticos”, avalia o especialista.

Fonte: IG/Sebrae

quarta-feira, 29 de julho de 2015

MERCADO "PLUS SIZE"

  Mercado PLUS SIZE investe cada vez mais em tendências.

Fashion Week Plus Size.


            Há alguns anos, roupas para os mais cheinhos geralmente tinham uma cara senhoril e costumavam ser largas, de malha e em cores escuras. Hoje isso mudou e embora ainda haja carência no segmento de moda plus size, o mercado vem se atentando a um perfil de consumidor cada vez mais exigente e antenado.

        Marcas têm se especializado na confecção de peças maiores inspiradas nas tendências mundiais, porém sem se esquecerem de atender às necessidades funcionais e adequações que sua clientela anseia. "Vejo cada vez mais empresas lançando linhas especiais. Sendo otimista, acredito que em 30 anos todas as marcas serão 'all sizes' e o termo 'plus size' não será mais necessário", diz Flávia Durante, criadora do Bazar Pop Plus Size, evento que acontece a cada três meses em São Paulo e reúne grifes autorais com espirito jovem e criativo para quem veste acima do 44.

         Um dos responsáveis por esta mudança são as blogueiras de moda GG, que começaram a montar e postar looks realmente produzidos e descolados, mostrando que as gordinhas também podem ter estilo próprio e não simplesmente vestir uma calça legging com uma bata enorme. "A mulher contemporânea acordou e viu que ela não está errada por não se encaixar em um padrão. Errado está quem perpetua esta ideia e limita a diversidade", completa Flávia Durante.


Fashion Week Plus Size.

               As tendências para o Verão 2016 foram desfiladas pelas principais marcas plus size do Brasil, em São Paulo, no Desfile Plus Size Mulheres Reais. A cintura bem marcada e a saia evasê continuam sendo os clássicos para as mulheres de tamanhos grandes. A transparência e a barriga de fora, no entanto, aparecem mais em looks que vão desde o casual até o de noite. Para os longos, o decote em formato de coração é a aposta da próxima estação.

      A estilista Gisele Santana foi outra a dar uma chances às cores vibrantes no Verão 2016. Os cortes dos vestidos apareceram justos, marcando bem a silhueta. Para a noite, o fundo preto ressalta ainda mais a tonalidade.

Fonte: Uol e Sebrae
Foto: Internet


terça-feira, 28 de julho de 2015

MERCADO E A INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL

Nasce na cidade de Vitória da Conquista - BA, GÊMEOS fecundados por inseminação artificial

Foto de divulgação


              O nascimento de gêmeos no Hospital Municipal Esaú Matos é um acontecimento corriqueiro. Mas a entrada de uma gestante na madrugada desta segunda-feira, 27, no setor de Obstetrícia, mereceu destaque. A professora Edvanda Machado Silva, 44, veio de Brumado para ganhar seus dois filhos em um hospital particular de Vitória da Conquista. 

                Era o primeiro parto dela, que só conseguiu engravidar por inseminação artificial. Por presumir que o parto necessitaria de cuidados especiais, o primeiro hospital negou atendimento e antes de dar entrada no Esaú Matos, a professora ainda passou em outra unidade de pronto-atendimento, mas não foi assistida por não haver obstetra de plantão.

                  “Ficamos de madrugada rodando pela cidade quando Deus nos iluminou a vir para o Esaú. Quando chegamos na porta, o segurança disse: ‘pode entrar’. O que mais me impressionou foi a recepção: nota dez”, disse emocionado o pai das crianças, Gildásio Guilhermano da Silva, 48, que, contendo as lágrimas, prosseguiu: “Lutamos para ter esses filhos. Essa foi a terceira tentativa e agora, graças a Deus, conseguimos. Pra mim, esse hospital aqui não tem o que falar”. No fim da manhã, Edvanda deu à luz a Davi que como o próprio nome diz é “querido” e a Gabriel que significa “homem forte de Deus”. Os meninos nasceram com 36 semanas, pesando 2.400 e 2.050 quilos, respectivamente.


                    O parto cesário foi feito por Dra. Carla Cristiane de Oliveira Pinheiro, diretora técnica operacional do Esaú Matos, sem nenhuma intercorrência, não precisando portanto da UTI Neonatal. “O que a gente contou aqui foi com o apoio moral, a boa vontade de todo mundo, porque fomos bem recebido. O hospital deu muito apoio pra gente e graças a Deus estou com meus dois meninos aqui e com saúde”, declarou a genitora que poucas horas depois da cirurgia já estava com seus filhos.

Inseminação Artificial
"A Inseminação Artificial, também conhecida por Inseminação Intrauterina, consiste na colocação de uma amostra de esperma, preparada previamente no laboratório, no interior do útero da mulher a fim de aumentar o potencial dos espermatozoides e as possibilidades de fecundação do óvulo. Desta forma, tratamos de diminuir a distância que separa o óvulo e o espermatozoide, e facilitar o encontro dos dois."

Fonte: Iv - Fertilidade

MERCADO NOTARIAL - II

Continuação:

Fique por dentro: Documentos Necessários para  Escritura Pública



 DOCUMENTAÇÃO DO IMÓVEL, URBANO

Escritura registrada no competente Registro de Imóveis.

Obs.:
Quando o Imóvel estiver sendo adquirido de Construtora apresentar o Contrato de Promessa de Compra e Venda e posteriores Aditivos e/ou Cessões, se houver, e a Autorização para Lavratura de Escritura Pública emitida pela empresa.

Certidão de Inteiro Teor da Matrícula do Imóvel e Certidão Negativa de Ônus Reais, emitidas pelo Serviço Registral competente.

Declaração de Quitação das Taxas de Condomínio, emitida pelo Síndico ou pela Administradora do Condomínio.

Certidão Negativa de IPTU, emitida pela Prefeitura;


b ei Municipal 1547/1989 e Decreto Municipal 19/2000), valor do Imóvel avaliado pela Prefeitura (local / devidamente quitada.

 Obs.:
 1) Apresentar na Prefeitura cópia da Escritura ou do Registro do Imóvel;

2) O valor da avaliação deverá ser igual ou maior que o valor da transação.

3) Caso o(s) Adquirente(s) do Imóvel seja(m) isento(s) ou imune(s) do pagamento do ITBI, apresentar a Certidão de Isenção do ITBI e Parecer, emitidos pela Prefeitura.

Guia de ITD (Lei Estadual 2704/1989), emitida pelo Cartório, equivalente a 4% do valor do Imóvel avaliado pela Exatoria Estadual (www.sefaz.ba.gov.br / devidamente quitada.

Obs.:
 Documentos exigidos pela Exatoria Estadual:
1) Cópias do CPF do Doador e Donatário;
2) Cópia do Registro do Imóvel;
3) IPTU do ano corrente (sendo isento de IPTU, apresentar o Rol de Lançamentos, em se tratando de imóvel urbano de Aracaju);
4) Avaliação da Prefeitura local, em papel timbrado, com a assinatura e o carimbo do funcionário responsável (em se tratando de imóvel urbano do interior);
5) Declaração do ITR e o Recibo de entrega da mesma (em se tratando de rural).

Certidão de Transferência de Aforamento/Ocupação (DecretoLei Federal 2398/1987 e Lei Federal 9636/1998), emitida pela SPU (www.planejamento.gov.br/secretaria.asp?sec=9 ), se o terreno do Imóvel for de Marinha, comprovando a quitação dos foros e do pagamento do Laudêmio, equivalente a 5% do valor do Imóvel avaliado pela SPU.

Obs.:
 1) Apresentar na SPU o Boletim de Cadastro Imobiliário emitido pela Prefeitura.
 2) Se o Transmitente for representado por procurador, apresentar na SPU cópia da Identidade do procurador e da Procuração Pública;
 3) Se a transação não for onerosa o Transmitente será isento do pagamento do Laudêmio.
4) Se a transação não envolver Alienação de Imóvel apresentar Certidão Negativa de Foro.

DOCUMENTAÇÃO DO IMÓVEL, RURAL

Certificado de Cadastro de Imóvel Rural CCIR, emitido pelo "INCRA" ;

Certidão de Regularidade Fiscal do Imóvel Rural, emitida pela "Receita Federal" (www.receita.fazenda.gov.br);

Certidão Negativa de Dívida Ativa e Ato Declaratório Ambiental, emitidos pelo "IBAMA" (www.ibama.gov.br/sicafiext);

e Memorial Descritivo assinado por Engenheiro credenciado pelo "INCRA", acompanhado da Anotação de Responsabilidade Técnica emitida pelo "CREA" e da Certificação emitida pelo "INCRA". (Leis Federais 4771/1965, 4947/1966 e 10267/2001, IN/SRF 94/2001 e Decreto Federal 4449/2002).

Fonte: Mundo Notarial

Espero que essas informações tenham sido úteis para muitos leitores!

MERCADO NOTARIAL - I

           Fique por dentro: Documentos Necessários para  Escritura Pública




DOCUMENTAÇÃO PESSOAL:
Escritura registrada no competente Registro de Imóveis.

Obs.:
Quando o Imóvel estiver sendo adquirido de Construtora apresentar o Contrato de Promessa de Compra e Venda e posteriores Aditivos e/ou Cessões, se houver, e a Autorização para Lavratura de Escritura Pública emitida pela empresa.

Certidão de Inteiro Teor da Matrícula do Imóvel e Certidão Negativa de Ônus Reais, emitidas pelo Serviço Registral competente.

Declaração de Quitação das Taxas de Condomínio, emitida pelo Síndico ou pela Administradora do Condomínio.


Cópias da Identidade e CPF, Estado Civil, Profissão e Endereço do(s) Proprietário(s) e do(s) Adquirente(s) do Imóvel, inclusive dos Cônjuges.

Obs.: 1) Se qualquer dos contratantes não puder comparecer para a assinatura da Escritura, deverá ser apresentada Procuração Pública com o Sinal Público reconhecido;

2) Todos os contratantes devem possuir CPF, inclusive Cônjuges e Menores (artigo 5º, V, da IN/SRF 70/2000);

3) Se houve intermediação de corretor de imóvel, deverá ser apresentado também cópia da Carteira do "CRECI".

  - Cópia da Certidão de Nascimento, se o(s) Proprietário(s) e/ou       Adquirente(s) do Imóvel for(em) solteiro(s);

  - Cópia da Certidão de Casamento, se casado(s);

  - Cópia da Certidão de Casamento com a Averbação da Separação ou Divórcio se Separado(s) Judicialmente ou  Divorciado(s);

  - Cópias das Certidões de Casamento e Óbito se Viúvo(s).

  - Cópia da Certidão de Óbito do(s) "DE CUJUS", se a Escritura for de Cessão ou Renúncia de Herança.

lAlvará Judicial, se o(s) Proprietário(s) do Imóvel for Espólio, Menor ou Incapaz, ou, ainda, se estiver em processo judicial de separação ou divórcio.

- Certidão Conjunta Negativa de Débitos Relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União (artigos 47/48 da Lei Federal 8212/1991, artigo 257, § 10, II, do Decreto Federal 3048/1999, e Decreto Federal 5586/2005), emitida pela SECRETARIA DA Receita Federal e PROCURADORIA GERAL DA FAZENDA NACIONAL, em nome da Pessoa Jurídica Proprietária do Imóvel.

 -  Certidões Negativas de Feitos Ajuizados (Ações Cíveis, Criminais e Trabalhistas):,emitidas pela "Justiça Estadual" pela "Justiça Federal"  e pela "Justiça do Trabalho"  ou em nome da Pessoa Física, proprietária do  Imóvel.


QUANDO O PROPRIETÁRIO FOR PESSOA JURÍDICA

     - Cópia do Cartão do CNPJ; Certidão Simplificada da Junta
        Comercial;

    - Cópias do Contrato Social e posteriores alterações, devidamente registradas na Junta Comercial, se o(s) Proprietário(s) e/ou Adquirente(s) do Imóvel for SOCIEDADE LIMITADA;

  - Cópias do Estatuto Social e posteriores alterações, se for SOCIEDADE ANÔNIMA, juntamente com a Cópia da Ata de Eleição dos atuais Diretores e Cópia da Ata de Autorização da transferência do Imóvel.

  - Certidão Negativa de Débitos Relativos às Contribuições Sociais (artigos 47/48 da Lei Federal 8212/1991, e artigo 257, § 10, I, do Decreto Federal 3048/1999), emitida pelo "INSS" em nome da Pessoa Jurídica Proprietária do Imóvel.

  - Certidão Conjunta Negativa de Débitos Relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União (artigos 47/48 da Lei Federal 8212/1991, artigo 257, § 10, II, do Decreto Federal 3048/1999, e Decreto Federal 5586/2005), emitida pela SECRETARIA DA Receita Federal e PROCURADORIA GERAL DA FAZENDA NACIONAL, em nome da Pessoa Jurídica Proprietária do Imóvel.

 -  Certidões Negativas de Feitos Ajuizados (Ações Cíveis, Criminais e Trabalhistas), emitidas pela "Justiça Estadual" pela "Justiça Federal"  e pela "Justiça do Trabalho"  ou em nome da Pessoa Jurídica Proprietária do Imóvel.Certidão Negativa de IPTU, emitida pela Prefeitura;

Guia de ITBI (Lei Municipal 1547/1989 e Decreto Municipal 19/2000), valor do Imóvel avaliado pela Prefeitura (local / devidamente quitada.

 Obs.:
 1) Apresentar na Prefeitura cópia da Escritura ou do Registro do Imóvel;

2) O valor da avaliação deverá ser igual ou maior que o valor da transação.

3) Caso o(s) Adquirente(s) do Imóvel seja(m) isento(s) ou imune(s) do pagamento do ITBI, apresentar a Certidão de Isenção do ITBI e Parecer, emitidos pela Prefeitura.

Guia de ITD (Lei Estadual 2704/1989), emitida pelo Cartório, equivalente a 4% do valor do Imóvel avaliado pela Exatoria Estadual (www.sefaz.ba.gov.br / devidamente quitada.

Obs.:
 Documentos exigidos pela Exatoria Estadual:
1) Cópias do CPF do Doador e Donatário;
2) Cópia do Registro do Imóvel;
3) IPTU do ano corrente (sendo isento de IPTU, apresentar o Rol de Lançamentos, em se tratando de imóvel urbano de Aracaju);
4) Avaliação da Prefeitura local, em papel timbrado, com a assinatura e o carimbo do funcionário responsável (em se tratando de imóvel urbano do interior);
5) Declaração do ITR e o Recibo de entrega da mesma (em se tratando de rural).

Certidão de Transferência de Aforamento/Ocupação (DecretoLei Federal 2398/1987 e Lei Federal 9636/1998), emitida pela SPU (www.planejamento.gov.br/secretaria.asp?sec=9 ), se o terreno do Imóvel for de Marinha, comprovando a quitação dos foros e do pagamento do Laudêmio, equivalente a 5% do valor do Imóvel avaliado pela SPU.

Obs.:
 1) Apresentar na SPU o Boletim de Cadastro Imobiliário emitido pela Prefeitura.
 2) Se o Transmitente for representado por procurador, apresentar na SPU cópia da Identidade do procurador e da Procuração Pública;
 3) Se a transação não for onerosa o Transmitente será isento do pagamento do Laudêmio.
4) Se a transação não envolver Alienação de Imóvel apresentar Certidão Negativa de Foro.

DOCUMENTAÇÃO DO IMÓVEL, URBANO

Certificado de Cadastro de Imóvel Rural CCIR, emitido pelo "INCRA" ;

Certidão de Regularidade Fiscal do Imóvel Rural, emitida pela "Receita Federal" (www.receita.fazenda.gov.br);

Certidão Negativa de Dívida Ativa e Ato Declaratório Ambiental, emitidos pelo "IBAMA" (www.ibama.gov.br/sicafiext);

e Memorial Descritivo assinado por Engenheiro credenciado pelo "INCRA", acompanhado da Anotação de Responsabilidade Técnica emitida pelo "CREA" e da Certificação emitida pelo "INCRA". (Leis Federais 4771/1965, 4947/1966 e 10267/2001, IN/SRF 94/2001 e Decreto Federal 4449/2002).

Fonte: Mundo Notarial


Espero que essas informações tenham sido úteis para muitos leitores!


Veja sobre os documentos do imóvel na postagem: MERCADO NOTARIAL-II

Fonte: Mundo Notarial

segunda-feira, 27 de julho de 2015

MERCADO DOS BRECHÓS

        Os Brechós. Na crise, solução inteligente! 






                    Para driblar a crise econômica, várias pessoas tem buscado empreender em atividades  de baixo recurso financeiro.
                 
                 Os Brechós têm sido alternativas acertadas de alguns que, buscam atender um público variado,  desde as fashionistas que buscam produtos exclusivos, às que buscam produtos mais baratos,

              Para se tornarem competitivos, os empreendedores dos brechós estão sempre atentos e sempre se atualizando, de olho na movimentação desse mercado com o objetivo de atender melhor as necessidades da sua clientela. 

             Aqui vão algumas dicas para os empreendedores desse mercado,  para garantia do sucesso:

-    Conhecer bem o seu público;
-    Saber comprar;
-    Saber avaliar o produto;
-    Apresentação correta do produto;
-    Auto investimento para lidar com finanças e controle.

                       Alguns Brechós, já tem aspectos de loja, pensando em agradar mais aos seus clientes e atraí-los para dentro.


                      

  






domingo, 26 de julho de 2015

MERCADO CENTRAL

                               
 O Mercado Central de Belo Horizonte é visitado por milhares de turistas, diariamente 





                        O mercado Central  de Belo Horizonte, em Minas Gerais ocupa um quarteirão inteiro, no Centro da cidade. 

                 Foi inaugurado em  1929, contendo  uma variedade de lojas de produtos típicos da região como: queijos, bebidas, hortifrutigranjeiros,  artesanatos,  frutas de ótima qualidade,  doces mineiro, especiarias diversas.

                         O mercado Central é um dos pontos turísticos que não pode faltar no "city tours"  feita pela Grande BH, pois, lá reúne o melhor de Minas Gerais, inclusive, sua tradição, cultura e comidas típicas.




   
   
 







sábado, 25 de julho de 2015

MERCADO DO PRESTADOR DE SERVIÇO


Diferença, segredo de sucesso!

                                             Rua Rotary Club, Centro, Vitória da Conquista - Ba.



                Para o  o empresário do seguimentos de Prestação de serviços, Sr. Dilson Santos Silva, a crise que assola o país, de modo geral, atinge a todos os brasileiros.

                  Com isso, o cidadão brasileiro, vem sempre  sofrendo com os aumentos, exorbitantes,  na conta de energia elétrica, água, gasolina, aluguel e principalmente na cesta básica.

                 Dilson, relata, inclusive, que segundo os economistas, essa dita crise poderá durar um ano, dois anos ou mais, e que na sua opinião, quem continuará pagando são os aposentados, trabalhadores e, consequentemente os empregadores, o que vem gerando,  escassez,  na mesa  de muitos brasileiro.

                  Contudo, a  procura pelos serviços, em seu estabelecimento, continuam sendo solicitados, pois acredita que na crise, tem envidado esforços em fazer  a diferença  para seus clientes, oferecendo uma variedade de serviços como: Xerox, Lan House, Plastificação, Encadernação, recargas de todas as operadoras para celulares, varejo com produtos de papelaria e  atendimento profissional para com cada cliente.
                  




MERCADO DOS OPERADORES DO DIREITO

               Acabei de pegar minha carteira da OAB. 
                                          E agora?







                                 

                           Esse tem sido o questionamento e dúvidas de inúmeros recém-graduados do Curso de Direito, tendo em vista que, vários dentre eles estão empregados e registrados há vários anos, nas empresas onde trabalham.

                   Colhi algumas opiniões e sugestões de advogados já estabelecidos e bem sucedidos no mercado da Advocacia. Abaixo,   concluí que:

1- A insegurança é muito grande! Entendemos que poderá ser procurado 
    um escritório de advocacia e solicitar uma vaga de estágio, pois, não 
    tem cabimento fazer uma faculdade somente por fazê-la.

  A sugestão é a de não abandonar o o próprio sonho do  "Direito",  mantendo-se sempre  atualizado. 


2-  O passo mais importante já foi dado, ter a carteira da OAB, provando que, dentre outras coisas, existe a capacidade de conquistar o próprio espaço. 

    Muita gente tem experiência semelhante, inclusive para graduando com mais de 40 anos. O que importa é não  desistir do sonho idealizado. 

  A idade não importa. O que realmente é importante é continuar estudando, estar em pleno gozo de suas faculdades mentais e físicas.
  
 Estudar nunca é demais!











 






     

quinta-feira, 23 de julho de 2015

MERCADO IMOBILIÁRIO E SUAS DIFERENÇAS CULTURAIS



Vitória da Conquista - BA.     "Noite"



                Com o sonho da casa própria,  o comprador sai à procura de imóvel,  de cujas característica  são diferenciadas, de conformidade com a região em que vive.
Alguns dos anseios dos compradores seguem a princípios universais, dentre eles destacamos os mais focados por eles e podemos discriminá-los de acordo com escala de prioridade:

a)  Segurança do Condomínio;
b)  Proximidade de meios de transportes;
c)  Proximidade de vias expressa para veículos;
d)  Na hora da compra valorizam os Imóveis com pelo menos uma suíte;
e)  Que a varanda tenham uma bela vista;
f)   Valor da taxa do condomínio

               Entretanto, os gostos variam muito de estado, de cidade, e até mesmo de bairros. Veja no quado abaixo, as peculiaridades de Estados Brasileiros.


quarta-feira, 22 de julho de 2015

MERCADO IMOBILIÁRIO - MINHA CASA, MINHA VIDA

Em caso de divórcio, imóvel adquirido pelo programa 
Minha Casa, Minha Vida ficará com a mulher




               A Lei  nº 11.977 de 7 de julho de 2009 que dispõe sobre o Programa Minha Casa, Minha Vida:
 Art. 35-A Nas hipóteses de dissolução de união estável, separação ou divórcio, o título de propriedade do imóvel adquirido no âmbito do PMCMV, na constância do casamento ou da união estável, com subvenções oriundas de recursos do orçamento geral da União, do FAR e do FDS, será registrado em nome da mulher ou a ela transferido, independentemente do regime de bens aplicável, excetuados os casos que envolvam recursos do FGTS.

Parágrafo único.  Nos casos em que haja filhos do casal e a guarda seja atribuída exclusivamente ao marido ou companheiro, o título da propriedade do imóvel será registrado em seu nome ou a ele transferido.

Veja a decisão judicial


                   O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) confirmou sentença da 2ª Vara de Família da Comarca de Londrina (PR) que, em divórcio litigioso, concedeu à mulher a propriedade de uma casa adquirida pelo Minha Casa, Minha Vida, transferindo o financiamento feito em nome do casal para o nome dela apenas.
                    A decisão da 3ª Turma, tomada em julgamento realizado no final de abril, negou mandado de segurança impetrado pela Caixa Econômica Federal, que alegava ser ilegal a mudança do contrato de financiamento.
            Em seu voto, o desembargador federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, relator do caso, afirmou que a lei que regulamenta o Minha Casa Minha Vida (Lei nº 11977/09) é clara a esse respeito. Diz a norma: “Em caso de dissolução da sociedade conjugal, o título da propriedade do imóvel será registrado em nome da mulher ou a ela transferido, independentemente do regime de bens aplicável”.
                   Thompson Flores frisou ainda que a legislação só não prevê a transferência da casa para a mulher nos casos em que o marido tenha a guarda exclusiva dos filhos do casal.


Fonte de pesquisa:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/lei/l11977.htm

MERCADO DE CONTABILIDADE


O maior evento da Classe Contábil Baiana 
será realizado  na mesma semana do Festival de Inverno





Assista o vídeo abaixo!



http://www.crcba.org.br/new/

terça-feira, 21 de julho de 2015

PARCEIROS

                                           A Plataforma dos Fotógrafos

                                               Você sonha e nós registramos!







Rua Rotary Club, Galeria -  Centro, Vitória da Conquista - BA.


MERCADO E SUCESSO - VI

Conclusão...





  06 - Para inspirar
               2015 é um ano muito inspirador para novas ideias de negócios. Pode ser que seja um ano difícil, mas também pode marcar novos tempos. 
           Enquanto alguns choram pela crise, outros vendem lenços de papel. Wilson Poit, por exemplo, vendia geradores de energia elétrica na época do apagão e vendeu sua empresa por mais de R$400 milhões.
            A Localiza viu, em plena crise do petróleo, a oportunidade de alugar carros, até se tornar a maior rede de aluguéis de automóveis da América Latina
               É assim que podemos aproveitar tendências do mercado, boas ou ruins, para colocar nossas ideias em prática.

MERCADO E O SUCESSO - V

Continuação...



5. Você não tem foco

           A perda de foco também complica a vida dos empreendedores. Muita gente, de acordo com o ganês, Oppong,  fica empolgada com algum novo projeto. 

          Entretanto, perde o interesse pouco depois e se interessa por outra coisa. 
  
             A falta de foco vai totalmente de encontro ao longo caminho que é ser bem-sucedido. 
   
            Se você não priorizar um projeto, você nunca vai terminar nada na vida, segundo Oppong.




Veja o nº 6 em MERCADO E SUCESSO - VI


Recado